sexta-feira, 6 de maio de 2011

Obras para a Copa 2014

O Brasil todo está se preparando para a copa, em especial as 12 capitais que serão sedes da copa. Abaixo segue a lista dos projetos e a situaçao em que cada uma das obras está.

Aqui em Manaus será construída a Arena da Amazônia



A nova arena substituirá o estádio Vivaldo Lima (Vivaldão). O projeto é de autoria do escritório alemão GMP e inspira-se em elementos da cultura, fauna e flora amazonenses. A capacidade é de 44.310 pessoas.Custo: R$ 499,5 milhões
Contrato: público
Construtora: Andrade Gutierrez


Status da obra:
Com fundações concluídas, obra segue para instalação de bases da arquibancada inferior.


Salvador: Arena Fonte Nova


 A nova arena substituirá o estádio Fonte Nova (demolido), mantendo a geometria oval e abertura para o Dique de Tororó. Terá 50 mil lugares e três anéis de arquibancada, mas a capacidade poderá ser ampliada para até 65 mil, caso seja escolhido para a abertura da Copa. O projeto é do escritório Setepla Tecnometal e Schulitz+Partner

Custo: R$ 591 milhões
Contrato: PPP (concessão por 35 anos)
Construtoras: Odebrecht e OAS


Status da obra:
Após demolição e terraplanagem, construção segue para a fase de fundações.


 Cuiabá: Arena Pantanal


A Arena Pantanal é um projeto premiado da GCP Arquitetos. Terá capacidade para 43.600 espectadores, com arquibancadas e cobertura desmontáveis. Poderá ter redução de até 30% da capacidade após o Mundial. O projeto tem uma série de recursos para atender à certificação Leed, de sustentabilidade.

Custo: R$ 342 milhões
Contrato: público
Construtoras: Santa Bárbara e Mendes Júnior

Status da obra:
Obra está sete meses atrasada. Governo pensa em alterar modelo da cobertura para recuperar o tempo.

  
Recife: Arena Pernambuco 


Localizada em São Lourenço da Mata, a 19 km do Recife, a nova arena foi projetada pelo escritório Fernandes Arquitetos Associados. Uma série de empreendimentos estão sendo concebidos para a região do entorno da obra. A arena terá 46 mil lugares e estacionamento para seis mil carros. 


Custo: R$ 532 milhões
Contrato: PPP
Construtora: Odebrecht


Status da obra:
Obra está na fase de terraplanagem e fundações

Porto Alegre: Arena Beira - Rio

Projeto do escritório Hype Studio, a reforma do estádio portoalegrense compreende: cobertura metálica, suportada por 65 módulos de 23m em forma de asa, e capacidade de 60 mil lugares. Integra um projeto de renovação urbana em toda a região ribeirinha

Custo: em torno de R$ 270 milhões
Contrato: privado
Construtora: não definida


Status da obra:
Estacas de sustentação dos pilares da nova cobertura começaram a ser instaladas em 29 de agosto de 2010

 Rio de Janeiro: Estádio Maracanã


Projeto da empresa pública Emop (Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro), a reforma do Maracanã compreende a redução da capacidade a 76 mil lugares, reconstrução da arquibancada inferior, geometria oval (para melhorar curva de visibilidade), 108 camarotes e acesso por rampa monumental.
Comprometimento da estrutura aumentou custo da obra em cerca de R$ 400 milhões.



Custo: perto de R$ 1,1 bilhão
Contrato: público
Construtoras: Andrade Gutierrez, Odebrecht e Delta



Status da obra:
Obra segue o cronograma estipulado

Curitiba: Arena da Baixada

A modernização da arena curitibana é de responsabilidade da Carlos Arcos Arquitetura. Para as obras (construção do quarto lance de arquibancadas e da cobertura), o município liberou créditos de potencial construtivo de R$ 90 milhões para o Atlético-PR.

Custo: R$ 130 milhões
Contrato: privado
Construtora: não definida



Status da obra:
Atlético Paranaense pretende começar as obras em junho de 2011

São Paulo: Arena Corinthians


Após o veto da Fifa ao estádio do Morumbi, a arena do Corinthians é a única opção de São Paulo para 2014. O projeto do escritório carioca CDCA prevê 48 mil lugares em área de 200 mil m² no bairro de Itaquera, zona leste da cidade. Caso a federação confirme o interesse no estádio, o projeto sofrerá mudanças radicais para atender a 65 mil pessoas e aos requisitos de visitantes vip e mídia.





 Custo: R$ 335 milhões (48 mil) ou R$ 600 milhões (65 mil)
Contrato: privado
Construtora: Odebrecht










 
Status da obra:
Projeto foi oficializado pelo COL, mas obras ainda não começaram












Fortaleza: Estádio Castelão



 A reforma do Castelão, projeto do escritório Vigliecca & Associados, pretende também revitalizar o bairro do Passaré, em Fortaleza. Estádio terá 66 mil lugares, estacionamento, centro olímpico, piscina e ginásio multiuso, além de geração de energia eólica. Pretende receber uma das semifinais da Copa.










Custo: R$ 452,2 milhões
Contrato: PPP (concessão por oito anos)
Construtora: Consórcio Galvão, Serveng e BWA


Status da obra:
Verde
Obras no entorno começaram em dezembro. Início da etapa interna marcado para 31 de março


Natal: Estádio das Dunas


Licitação foi concluída em 11 de março de 2011, com a escolha da construtora OAS para realizar as obras e gerenciar o estádio. Para isso a empresa contará com o apoio da Amsterdam Arenas. O projeto básico foi concebido pela empresa internacional Populous Architects. Licitação definirá o prosseguimento do projeto executivo. Arquibancadas flexíveis permitirão remover parte dos 45 mil assentos do estádio.

 
Custo: R$ 400 milhões
Contrato: PPP (20 anos de concessão)
Construtora: OAS


Status da obra:
Única participante da licitação, OAS fará as obras da futura arena


  
Belo Horizonte: Estádio Mineirão




Projeto do arquiteto Gustavo Penna em colaboração com a alemã GMP, a modernização do Mineirão inclui construção de cobertura, vestiários e arquibancadas, estacionamentos e esplanada entre estádio e renovação do ginásio Mineirinho. O estádio terá 69 mil lugares. 

 


Custo: R$ 743,4 milhões (estádio e esplanada)
Contrato: PPP (concessão por 27 anos)
Construtoras: Construcap, Egesa e Hap

 



 
Status da obra:
Ações preliminares para terceira etapa de obras começaram em janeiro





Brasília: Mané Garrincha

  

O escritório Castro Mello Arquitetos e a empresa alemã GMP assinam o projeto de reforma da nova arena Mané Garrincha, que se transformará numa arena multiuso, com 71 mil lugares. Projeto inclui estacionamentos, apoio, vestiários, lojas e ampliação de arquibancadas. 



 Custo: R$ 671 milhões
Contrato: público
Construtoras: Via Engenharia e Andrade Gutierrez



Status da obra:
A fundação está concluída e a equipe realiza a concretagem dos tubulões.



É esse o andamento das obras e os projetos apresentados para as construções dos novos Estádios e novas Arenas onde serão realizados os jogos. Esses projetos foram realizados por Engenheiros e Arquitetos habilitados para esses tipos de construções.


Fonte: http://www.copa2014.org.br/andamento-obras

Nenhum comentário:

Postar um comentário